Animes #3: No. 6


Eu planejava ter escrito esse post anteriormente, mas minha leitura de It - A Coisa não permitiu. Sério, é um livro que prende bastante, e a narrativa é singularíssima (se bem que isso já era de se esperar de um  livro do Stephen King, não é mesmo?). Mas retomemos o assunto do post.
Nessa parte do blog em que falo de animes, faço uma espécie de relato sobre aqueles que assisti e mais gostei (claro que esse é um aspecto deveras subjetivo;  enfim, é apenas minha humilde opinião), então esse não poderia ficar de fora. 
Li em algum local (que não me recordo mais) que quando No. 6 foi lançado (em julho de 2011), não houve um anúncio de que tratava-se de um Shounen Ai (detendo também as classificações: Drama, Ficção, Científica e Ação), então já viu: homofóbicos de plantão começaram a implicar com o anime. O que pode-se perceber, de fato, é que o enredo não aborda somente o relacionamento deveras sutil entre Nezumi e Shion; há toda uma reflexão frente a temáticas como a modernização desenfreada de certas cidades (e a despreocupação da população destas em relação aos danos que tal crescimento poderá acarretar às localidades vizinhas, que passam a servir como despejo de "restos"); a alienação promovida pelas autoridades da No. 6, tendo em vista limitar o consciente populacional a enxergar a situação de "vida segura, ruas limpas e organizadas" como algo concreto e inalterável, acrescido do ufanismo disseminado em todo o meio social.


O TRECHO A SEGUIR PODE CONTER SPOILERS. Depois não diga que eu não avisei. Se não quiser ler, pule para as últimas linhas do post.

Clique para ampliar
No. 6 é tida como uma cidade futurística, um ambiente lindo, e também é apontada como área de estudo de vários cientistas. Lá, existe um local exclusivo chamado Cronos (onde os estudantes mais bem sucedidos vivem), e a vida é "calma e segura". Essa era a realidade de Shion, que residia por lá com sua mãe, devido ao seu excelente desempenho acadêmico. Shion tem uma amiga chamada Safu, eles se conhecem desde que tinham dois anos; a guria é morta de apaixonada por ele, mas acaba na friendzone. Bem, essa realidade tal qual um mar de rosas acaba para Shion em seu aniversário de doze anos, quanto ele conhece Nezumi (classificado como um "VC" - são aqueles que detém um microchip implantado;
criminosos violentos). E como acontece isso? Simples, Shion resolver abrir a janela de seu
quarto e dar um belo grito enquanto caía um temporal (ele estava feliz com sua admissão no curso especial de ecologia, assim como pelo seu aniversário, ora!). Até aí, tudo certo. O que ele não sabia é que Nezumi, fugitivo do campo de correção, estava nos arredores exatamente nesse momento. E como estava ferido, e sendo perseguido pela polícia, aquela janela aberta parecia ser a sua chance de sobrevivência. Foi o justamente o que ele fez. 
Como um "cidadão de bem da No. 6", o que Shion deveria fazer seria entregar Nezumi para as autoridades. Mas ele não o faz. Ele ajuda o garoto, tratando de seu ferimento e oferecendo abrigo, também motivado pelo fato de o menino aparentar ter a mesma idade que a sua. No dia seguinte, Nezumi dá um chá de sumiço que persiste até quatro anos depois.
Clique para ampliar
Shion, agora com 16 anos, trabalha como gerente de um parque para pagar a escola, após ter sua entrada revogada no instituto devido ao auxílio prestado a Nezumi anteriormente. Ele e sua mãe foram retirados de Cronos e passaram a residir na Cidade Perdida, onde ele considera que seja "o tipo de vida sem cuidados ou proteção".
Em um belo dia de sol, enquanto trabalhava, Shion e seu colega de trabalho, Yamashi, encontram um cadáver no parque. O corpo estava em estado rigorosamente acabado, porém havia sido morto há pouquíssimo tempo. A partir daí, Shion passa a questionar certos aspectos da No. 6, até que Yamashi morre em no local de trabalho e tem a aparência exata do cadáver encontrado anteriormente. Shion, assustado, nota uma abelha romper a pele do cadáver, na região da nuca. Ainda estarrecido com a situação, ele é injustamente considerado suspeito dos assassinatos e conduzido pela polícia.
Tudo parecia perdido, até Nezumi aparecer para quitar a dívida de quatro anos atrás, salva Shion e o conduz até o Distrito Oeste. É lá onde começam a planejam um fim para o mal que anda fazendo vítimas a No.6 (embora haja uma certa relutância).

Encontrei os episódios no Youtube (são onze no total); você também pode ler o mangá nesse link (volume 1 completo e parte do volume dois), e ler a Light Novel nesse outro. Você também pode conferir informações adicionais clicando aqui.



Nenhum comentário:

Postar um comentário